Colonoscopia: o que é e como é realizada?

Colonoscopia é um exame que permite a avaliação do reto, intestino grosso e da porção final do intestino delgado quando necessário. É realizada por meio de um aparelho flexível com cerca de 1 cm de diâmetro pela via retal e sob sedação, de modo que usualmente não há dor nem desconforto durante o procedimento, cuja duração média é em torno de 20 minutos.

Sua maior indicação é o rastreamento e prevenção do câncer colorretal para homens e mulheres a partir dos 50 anos (ou menos, em alguns casos), mesmo que a pessoa não tenha nenhuma queixa gastrointestinal. 


O aparelho permite a observação direta da mucosa do intestino e do reto, bem como a realização de biópsias e polipectomias (retirada de pólipos) quando necessárias.

Os pólipos são lesões elevadas e alguns tipos são pré-malignos, de modo que a sua identificação e ressecção permite a prevenção da maioria dos casos de câncer colorretal.


Outras indicações para colonoscopia são: diarreia crônica, mudança na frequência e padrão das fezes, sangramento (visível ou não) pelas fezes, alguns casos de anemia, diagnóstico e acompanhamento de doenças inflamatórias intestinais, dentre outras.


O que é preciso para fazer a colonoscopia?


Para a realização desse exame é necessário o preparo intestinal, que consiste em dieta específica e uso de medicações laxativas na noite anterior e na manhã do exame. Não existe um preparo ideal, havendo variações a depender de cada serviço e indivíduo.

A pessoa que fará colonoscopia pode exercer suas atividades habituais na véspera do exame, com atenção à dieta. No dia do procedimento, no entanto, é recomendado permanecer no domicílio durante o preparo, pois os laxantes ocasionarão diversos episódios de diarreia em curto intervalo de tempo, até que as fezes fiquem líquidas e claras.


Características do paciente como idade, doenças e uso de medicações devem ser levadas em conta para determinar o local do preparo e do procedimento (domiciliar x hospitalar), ou mesmo a sua contraindicação.


Leia previamente com muita atenção as instruções do preparo e entre em contato com a clínica (ou marque uma consulta) em caso de dúvidas, pois essa etapa é fundamental para a realização do exame.


Chegando à clínica, a pessoa é encaminhada ao vestiário e à sala de exame. Após conversa com o(a) profissional que realizará o exame e com o(a) anestesiologista, será feita medicação sedativa pela veia. Não é uma anestesia geral. Os sedativos têm curta duração e a pessoa acorda espontaneamente, permanecendo na clínica por alguns minutos antes de ser liberada.


Apesar de invasiva, a colonoscopia é um procedimento seguro. Pode ocorrer algum desconforto abdominal ao término do exame, usualmente aliviado com a liberação de gases.


Complicações mais graves e pouco frequentes, como aspiração, sangramento, ou mesmo perfuração, podem ocorrer. Apesar disso, de maneira geral, a colonoscopia oferece uma ótima relação custo x benefício, principalmente para rastreamento e prevenção do câncer colorretal, um dos tumores malignos mais frequentes em nosso meio.


Marque uma consulta médica com o examinador caso tenha alguma dúvida.

 

Dr Eduardo Jurkiv Lobo

CRMDF 13253

Especialista em Gastroenterologia - RQE 13286

Especialista em Endoscopia - RQE 12899





55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Nenhum tag.

>> Outras postagens

>> Tags principais

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
whatsapp_botao_gastrosul_Prancheta 1.png